• ARNO AO SEU LADO - Sua casa cheia de vida

Panela de Pressão Elétrica - Arno

Preparar refeições é um prazer e compartilhá-las é ainda melhor. Para curtir mais tempo à mesa com amigos e familiares, daremos algumas dicas para tornar o preparo dos alimentos mais prático, sem colocar o amor pela cozinha de lado.

1. Planejar o cardápio

Planejar o cardápio da semana ajuda muito, pois com as receitas em mente é mais fácil fazer as compras e ter tranquilidade para cozinhar. Sem falar que isso evita o desperdício de alimentos. Vale repetir ingredientes e acompanhamentos! Se na segunda-feira, por exemplo, você fez um purê de batatas e sobraram algumas, faça-as assadas dois ou três dias depois.

2. Usar equipamento adequado

O que também faz com que a gente cozinhe com mais praticidade é usar os equipamentos adequados. Panelas de pressão são uma ótima opção, pois cozinham todo tipo de alimento de forma segura. Se forem elétricas, melhor ainda. Na Panela de Pressão Elétrica Arno, você programa o cozimento automático e consegue preparar vários tipos de alimento:

- 10 minutos para arroz branco, lentilha e cenoura;

- 20 minutos para aves, arroz integral e milho;

- 25 minutos para batata;

- 30 minutos para feijão e grão de bico;

- 40 minutos para carne bovina, mandioca e beterraba;

- 50 minutos para carne seca e carne suína;

- 60 minutos para costela e ossobuco.

3. Congelar alimentos

Essa dica tem a ver com a primeira, em que a gente falou sobre repetir os alimentos. Se você cozinhou bastante feijão, mas não vai comer tudo na hora, congele-o em potinhos sem tempero. O mesmo serve para as hortaliças! Não vai usar o maço inteiro de salsinha? Pique o restante e congele em saquinhos herméticos.

4. Limpar enquanto cozinha

Assim como os grandes nomes da gastronomia, ao final das refeições queremos deixar a cozinha brilhando. Além de contar com a ajudinha do pessoal de casa, uma boa alternativa é lavar tábuas e outros utensílios enquanto os alimentos ficam prontos. Se escorreu o macarrão, já lave o escorredor. Tudo fica limpo e organizadinho.

Praticidade é a palavra de ordem! A gente se vê em breve para compartilhar novas dicas. :)

 

Como limpar o seu ferro - arno

3 dicas para conservar e limpar o seu ferro

Chegou a hora de passar a roupa. Você pega o ferro e… ele está sujo e não tem como usar. Ao pesquisar na internet, é fácil encontrar várias dicas de como limpar, desentupir e conservar o produto, mas nem todas são confiáveis.

Fizemos uma lista de três perguntas e respostas para tirar algumas dúvidas sobre o assunto. Vamos lá?

1. Como eu evito o entupimento das saídas de vapor?

Primeiramente, encha o compartimento com água até o máximo. Depois, configure a temperatura para o máximo e ligue o ferro. Coloque-o em pé e deixe-o esquentar por mais ou menos cinco minutos. Desligue e segure o ferro na horizontal em cima de uma pia. Remova a válvula ou acione a função autolimpante.

Assim, os resquícios vão sair do compartimento através das saídas de vapor e o ferro estará limpo.

2. Como eu limpo a base?

Tire o ferro da tomada, esvazie o reservatório de água e limpe regularmente a base com um pano úmido. Para não corroer a base do seu ferro, limpe-a assim que você terminar de passar as suas roupas, enquanto ela estiver morna ou fria. Não limpe com a base quente!

Atenção: o uso de limpador de ferros causa danos ao revestimento de seu produto. Siga as nossas dicas e limpe-o com regularidade.

3. O que eu faço para aumentar a durabilidade do ferro?

Depois de passar a roupa, esvazie o compartimento de água, feche o controle de vapor, configure a temperatura para o mínimo e coloque o ferro em pé (ou em sua base, se tiver).

Não use solventes e produtos químicos em qualquer parte do aparelho.

Se o seu ferro tem autolimpante, leia o manual antes de qualquer coisa.

Evite descansar o produto em superfícies ásperas.

Viu? É só seguir algumas dicas que o seu ferro vai durar por mais tempo e a hora de passar roupa não vai ser um sufoco. Você já viu a nossa linha completa de ferros de passar? Clique aqui para conhecer e, se precisar de ajuda, é só falar com a gente no Facebook.

 

Vamos Matear?

Mas Bah! Hoje é o Dia do Chimarrão! A bebida é a cara do Sul do Brasil e faz parte do dia a dia dos gaúchos, independentemente de onde estejam.

Para deixar a data mais especial, vamos comemorar de um jeito divertido. Afinal, o mate é tão tradicional que nem precisa falar como fazer, né? Mas é sempre bom lembrar os sagrados mandamentos de um bom chimarrão.

1º mandamento: nunca peça açúcar

Já que o chimarrão também é chamado de mate amargo, nada mais natural do que não colocar açúcar ao tomá-lo. Para os mais moderninhos, cana, ervas exóticas e frutas estão liberadas!

2º mandamento: não diga que a bebida está quente demais

A arte de matear consiste em tomar o amargo muito, muito quente. Faz parte da cultura. E, se a gente parar para pensar, esperar esfriar seria como tomar um café ou um chá morno, não é?

3º mandamento: nunca deixe a cuia pela metade

Tome tudo antes de passar para a pessoa ao lado. Ao contrário de outras bebidas, na hora do mate a gente não deixa “um pouquinho”. Ao passar a cuia, entregue-a vazia! Para a gurizada mais nova: mate não é caipirinha para ficar passando. ;)

4º mandamento: não sinta vergonha do ronco

Isso mesmo! É mais ou menos como acontece no Japão: não fique com vergonha do ronco quando o mate estiver acabando. Faz parte!

5º mandamento: quem preparou toma primeiro

Quem toma o primeiro mate é sempre quem o preparou. Longe de ser falta de educação, o gesto é, na verdade, um favor: o primeiro mate tem o gosto mais forte.

Passar a tradição através das gerações é muito importante, mas dá para deixar um momento como esse ainda melhor e com equipamentos modernos que deixam tudo mais prático. Um bom exemplo é a Chaleira Arno Gaúcha, que prepara o chimarrão em temperaturas de 85 a 100ºC e não tem fio. Assim, você pode juntar quem mais gosta, fazer uma roda e matear à vontade!

Fonte: Página do Gaúcho

 

post_link-soup+stile

Às vezes, quando vamos preparar uma refeição, bate aquela dúvida: cru ou cozido? A verdade é que alguns alimentos ficam ainda mais saudáveis e nutritivos quando os fervemos ou os cozinhamos.

Para comemorar o Dia da Saúde e Nutrição (31/03), nós separamos três exemplos desses alimentos que têm os nutrientes reforçados quando cozidos.

1. Tomate

O tomate tem uma substância chamada licopeno, que dá aquela corzinha vermelha e que tem propriedades antioxidantes (ou seja, combatem o envelhecimento precoce). A nutricionista Joanna Sievers, professora da Universidade do Vale do Itajaí, afirma que, quando a gente cozinha o tomate, o organismo absorve melhor essa substância. Sabia disso?

2. Cenoura

O caso da cenoura é parecido com o do tomate. Ela é rica em betacaroteno, que reforça o sistema imunológico e faz bem à pele e ao cabelo. Se a gente ferver ou levar a cenoura ao vapor rapidamente, o betacaroteno é absorvido da melhor forma pelo organismo e as fibras do vegetal ficam conservadas.

3. Espinafre

A vantagem de cozinhar o espinafre vai além de deixar os nutrientes mais potentes. Essa verdura tem alta concentração do chamado ácido oxálico, que pode prejudicar a quantidade de cálcio e ferro que nosso corpo absorve. Quando cozido rapidamente, o espinafre diminui essa concentração, mas mantém suas vitaminas.

E agora, todo mundo pronto para cozinhar os alimentos e obter o máximo de nutrição de cada um? Dica: com a opção “Ferver” do Arno Soup+ Stile, você aproveita os vegetais cozidos da melhor forma!

 

Na hora de lavar ou passar uma roupa nova sempre bate aquela dúvida: o que quer dizer cada um dos símbolos contidos na etiqueta?

A boa conservação da roupa depende muito de como você lava e passa as suas peças. Seguir as instruções da etiqueta é imprescindível para que elas durem muito mais, não criem bolinhas, desfiem ou fiquem tortas.

Além da lavagem úmida, que pode ser feita em casa, é preciso conhecer também os símbolos da limpeza a seco, para saber qual peça você deve levar para um profissional lavar corretamente, sem danificá-la.

Por isso, a Arno vai ajudar você a entender os principais símbolos, e para tê-los sempre em mãos você pode fazer o download da nossa tabela, imprimi-la e colocá-la em sua lavanderia. Assim, não tem como errar!

Em primeiro lugar, vamos entender o que significa cada grupo de símbolos.

Lavagem na máquina

Lavagem na máquina

O baldinho é o símbolo que corresponde à lavagem à máquina. Ele pode conter diferentes níveis de água, informações sobre temperatura, entre outros elementos.

Uso do alvejante

Uso do alvejante

O símbolo do triângulo indica como deve ser o uso de alvejante. Se é permitido, proibido ou se pode ser usado apenas um alvejante que não contenha cloro.

Passar com ferro

Passar com ferro

Este ícone indica se a roupa pode ser passada a ferro e qual temperatura ideal deve-se utilizar.

Secagem

Secagem

O quadrado é o ícone que representa como a roupa deve ser colocada para secar.

Limpeza a seco

Limpeza a seco

O símbolo representado por um círculo faz parte da categoria de peças que devem ser lavadas a seco. Diferentes letras dentro do círculo mostram qual tipo de lavagem deve ser feita.

É proibido

É proibido

Sempre que houver um X sobre algum dos ícones citados acima, indica que aquele procedimento deve ser evitado.

Agora que já esclarecemos os principais símbolos das etiquetas, você pode baixar a tabela completa, imprimi-la e virar expert quando o assunto for lavagem de roupas!

Baixe aqui a tabela de traduções das etiquetas:

Tabela com traduções das etiquetas - Arno

 

6_Ferro_Steam_Essential

Na hora de colocar a mão na massa, ou melhor, no ferro, você olha para as roupas e fica sem saber por onde começar?

Sugerimos começar separando as roupas por tipo de tecido, começando a passar as com tecido mais leve, como as blusas de seda delicadas, e finalizando com as de tecido mais pesado como os jeans.

Como passar lã?
Roupas de lã, dependendo da peça, dispensam o uso do ferro. Mas, caso haja necessidade, a roupa deve ser passada úmida — na temperatura indicada na etiqueta — ou apenas com o vapor do ferro.
Como passar veludo?
Para o veludo, o vapor vertical é o ideal.
Como passar roupas com tecidos sintéticos?
Os tecidos sintéticos absorvem o calor rapidamente, por isso devem ser abertos na tábua e passados com temperatura baixa e sem vapor. Assim, você conseguirá passá-los mais rápido.
Como passar seda?
Para não perder o brilho, peças feitas de seda devem ser passadas sem vapor e, de preferência, do lado avesso.
Como passar algodão?
O algodão permite maior liberdade na hora de passar, mas é preciso prestar atenção quando há mistura de tecidos, como o algodão e o poliéster. Por isso, é importante observar a etiqueta das roupas antes de selecionar a temperatura ideal para passar cada peça.
As camisetas com estampas emborrachadas devem ser passadas do avesso.
A camisa social precisa de um cuidado especial. Sugerimos seguir a ordem: colarinho, ombros, parte superior das costas, punhos, mangas e por fim o corpo da camisa (frente e trás). Ensinamos como passar camisa social neste vídeo.
Como passar linho e jeans?
Para passar esses tecidos, o ideal é que a base do ferro esteja com a temperatura alta e os tecidos levemente úmidos e estendidos na tábua, para não deixar dobras.

Além de todas as dicas, é importante ter um bom ferro com uma base de qualidade para deixar a tarefa mais rápida e prática. A base Durilium da Arno possui alta tecnologia que possibilita ao ferro deslizar com mais facilidade e com o mínimo de esforço.

 

1 2 3 4