• ARNO AO SEU LADO - Sua casa cheia de vida

6_Ferro_Steam_Essential

Na hora de colocar a mão na massa, ou melhor, no ferro, você olha para as roupas e fica sem saber por onde começar?

Sugerimos começar separando as roupas por tipo de tecido, começando a passar as com tecido mais leve, como as blusas de seda delicadas, e finalizando com as de tecido mais pesado como os jeans.

Como passar lã?
Roupas de lã, dependendo da peça, dispensam o uso do ferro. Mas, caso haja necessidade, a roupa deve ser passada úmida — na temperatura indicada na etiqueta — ou apenas com o vapor do ferro.
Como passar veludo?
Para o veludo, o vapor vertical é o ideal.
Como passar roupas com tecidos sintéticos?
Os tecidos sintéticos absorvem o calor rapidamente, por isso devem ser abertos na tábua e passados com temperatura baixa e sem vapor. Assim, você conseguirá passá-los mais rápido.
Como passar seda?
Para não perder o brilho, peças feitas de seda devem ser passadas sem vapor e, de preferência, do lado avesso.
Como passar algodão?
O algodão permite maior liberdade na hora de passar, mas é preciso prestar atenção quando há mistura de tecidos, como o algodão e o poliéster. Por isso, é importante observar a etiqueta das roupas antes de selecionar a temperatura ideal para passar cada peça.
As camisetas com estampas emborrachadas devem ser passadas do avesso.
A camisa social precisa de um cuidado especial. Sugerimos seguir a ordem: colarinho, ombros, parte superior das costas, punhos, mangas e por fim o corpo da camisa (frente e trás). Ensinamos como passar camisa social neste vídeo.
Como passar linho e jeans?
Para passar esses tecidos, o ideal é que a base do ferro esteja com a temperatura alta e os tecidos levemente úmidos e estendidos na tábua, para não deixar dobras.

Além de todas as dicas, é importante ter um bom ferro com uma base de qualidade para deixar a tarefa mais rápida e prática. A base Durilium da Arno possui alta tecnologia que possibilita ao ferro deslizar com mais facilidade e com o mínimo de esforço.

 

ANTES DE PASSAR:

  1. Ajuste a tábua de passar na sua altura: às vezes, a preguiça pode falar mais alto na hora de fazer esse ajuste, mas posicionar a tábua corretamente minimiza desgastes futuros, como dor nas costas.

    Tabua

  2. Utilize uma escova: ela é a ferramenta mais adequada para remover pequenos fios ou pelos das roupas antes de passar.

  3. Pendure as roupas assim que acabar o ciclo de lavagem: isso evita que se formem vincos mais resistentes, e assim você vai desamassá-los com mais facilidade.

    Varal

  4. Separe as roupas por tipo de tecidos: então comece pelos mais delicados e vá para os mais pesados. Assim a temperatura da base do ferro vai aumentando junto com a necessidade de calor para passar os diferentes tipos de roupas.

    Pilha Roupas

  5. Verifique as etiquetas das roupas: geralmente elas vêm com indicadores de temperatura ideal para passar cada tipo de tecido.

    Termometro

  6. Não passe roupas manchadas: esquentar as manchas pode torná-las permanentes. Opte por removê-las antes.

    Mancha

ENQUANTO PASSA:

  1. Passe a vapor: suas roupas são passadas muito mais rápido com ferros a vapor, porque o calor afrouxa as fibras e os vincos são desamassados mais facilmente.

    Ferro a vapor

  2. Utilize toalhas de rosto enroladas nas mangas das camisas: elas farão uma base para que você consiga deixar as mangas lisinhas com mais facilidade.

    Roupa Brilho

  3. Use gelo para remover vincos feitos de maneira errada: nesse caso é só passar gelo no local e, na sequencia, deslizar o ferro bem quente e sem vapor para esticar as marcas.

    Gelo

  4. Utilize o vapor vertical para amassados mais difíceis: ele é mais forte e intenso, o que auxilia no trabalho de alisar a roupa.

    Vapor Vertical

DEPOIS DE PASSAR:

  1. Tire o ferro da tomada: para preservar sua duração e qualidade. Também é recomendado esvaziar o reservatório de água e limpar sua base com um pano úmido após esfriar.

    Tomada

  2. Faça um spray caseiro para engomar: para deixar suas roupas com um toque de novo, basta preparar uma mistura — um litro de água filtrada, uma colher de sopa de amido de milho e uma colher de café da sua essência preferida batidos no liquidificador — e borrifar nas roupas. O ideal é usar em colarinhos, punhos de camisas e toalhas de mesa.

    Amaciante

Se tiver mais alguma dica, deixe nos nossos comentários!

 

22082016181034_04_steamironfv1020b0b2facing

A tecnologia por trás do ferro de passar

Nós sabemos a diferença entre uma roupa passada e outra não, mas você sabe o que acontece no meio do processo? Aqui, levantamos algumas curiosidades sobre a arte de passar roupas.

O QUE ACONTECE COM AS ROUPAS QUANDO VOCÊ AS PASSA?

Quando você usa um ferro de passar roupas está basicamente usando o calor para afrouxar as fibras dos tecidos, permitindo que eles sejam esticados, e as roupas, assim, passadas. Um ferro de qualidade tem uma base que atinge entre 130 e 200 °C, esquenta rápido e solta vapor por toda sua extensão, ajudando você a secar o tecido que foi molhado pelo vapor enquanto conserva a forma original da roupa.

POR QUE PRECISAMOS DE DIFERENTES TEMPERATURAS DEPENDENDO DO TECIDO?

Para cada tipo de tecido existe uma temperatura diferente que solta suas fibras e permite que ele seja esticado. Por isso, você precisa de temperaturas mais altas para passar algodão do que para passar lã, por exemplo.

POR QUE TAMBÉM PRECISO DO VAPOR PARA PASSAR ROUPAS?

Alguns tecidos, como o algodão, precisam de água para que suas fibras se soltem e possam ser passados. O vapor que sai do ferro ajuda a relaxar essas fibras para que os vincos estiquem mais facilmente, ao mesmo tempo que o calor da base seca a roupa. Um spray de água também pode ajudar.

POR QUE TER UM FERRO COM BASE BOA É IMPORTANTE?

Quanto maior for o número de saídas de vapor da base do seu ferro, mais eficientemente você passará suas roupas. Então, se você tiver um ferro com uma base de qualidade, com muitas saídas de vapor e com um bom antiaderente, vai conseguir passar as suas roupas muito mais rápido! A nossa base Durilium tem um excelente deslizamento, é resistente a arranhões e tem 64 saídas que distribuem vapor por toda a superfície. Ajudando você a tornar a tarefa mais prática e eficiente.

 

post_nutricionista_op3

Se respondeu perda de peso, você está certo. Mas os campos de atuação desse profissional vão muito além de orientar para eliminar quilos em excesso.

Ele pode ajudar a amenizar alguns sintomas e sinais como dor de cabeça, má digestão, acne e até estresse. Também pode ser um aliado no tratamento de doenças como depressão, diabetes, hipertensão e alergias. Se você precisar melhorar o colesterol, triglicérides ou baixa imunidade, também pode contar com ele.

E, além de atender todos esses campos, ele também atua em suas funções mais conhecidas: orientar ganho ou perda de peso, ganho de massa muscular e melhora de desempenho físico em esportes.

Ao seguir um plano alimentar criado por um nutricionista, você aprende a dar mais valor para alimentos de verdade: verduras, legumes e frutas in natura. E para dar vida a todas as suas inspirações culinárias criamos o Arno Soup+ Stile, que prepara sopas, molhos, smoothies, sucos e muito mais em minutos. Assim você pode variar seu cardápio sem perder tempo, já que ele tem sete funções automáticas. No fim do dia, você ganha tempo para fazer o que mais gosta enquanto ele prepara refeições para você.

A família Arno se orgulha de fabricar produtos que ajudam as pessoas a tornar suas vidas mais saudáveis e felizes.

 

 

 

Pães quentinhos caem bem a qualquer momento do dia. E prepará-los na cozinha de casa pode ser mais fácil do que você imagina. Separamos algumas dicas para você aprender a fazer o pão caseiro perfeito. Confira:

  1. Para fazer pães macios por dentro e crocantes por fora, as padarias têm um segredo: respeitar à risca os pesos e medidas da receita.
  2. Existe um ingrediente chamado “melhorador de farinha para pão” que pode ser encontrado nos supermercados.
  3. Sovar bem o pão é essencial para desenvolver bem o glúten. Para isso, conte com a Planetária ARNO: usando o Gancho, você pode poupar bastante esforço.
  4. O sal é fundamental, mesmo no preparo de pães doces – mas deve ser acrescentado no final, e não com o fermento.
  5. Algumas receitas pedem água morna, mas é necessária atenção: calor em excesso prejudica o fermento e pode impedir o crescimento da massa.
  6. Para deixar a casquinha bem crocante, coloque uma travessa de água no forno para gerar vapor.
  7. Quando prontos, é necessário colocar os pãezinhos para esfriar. O descanso perfeito é em uma grade, pois isso permite que a umidade não condense em torno do pão.

Use essas dicas no preparo do pão francês, mas também do pão de queijo, pão de alho, pão integral ou qualquer tipo que você quiser – o importante é lembrar-se de que o pão fresquinho é sempre mais saboroso.

 

1 2 3