• ARNO AO SEU LADO - Sua casa cheia de vida

COMO REMOVER 5 TIPOS DE MANCHAS DAS ROUPAS

Como remover 5 tipos de manchas das roupas

Sabia que para garantir mais durabilidade em nossas roupas é super importante conseguir remover todas as manchas do jeito certo? E, para cada uma delas, existe um modo todo específico que pode ser feito em casa. É só usar as dicas a seguir!

Meias brancas

Para a limpeza perfeita das meias, principalmente brancas e em outros tons claros, é só ferve-las em uma panela e adicionar fatias de limão. A fruta age como alvejante natural, sem comprometer as fibras do tecido.

Café, chá e chocolate

Os casos mais comuns de manchas em roupas são oriundos do café, do chá e do chocolate. Mas elas podem ser facilmente removidas com glicerina (encontrada em farmácias). É só aplicar o produto no local manchado e deixar agir por, no mínimo, 10 minutos. Depois, é só enxaguar.

Leite e creme

Aqui, o truque é nunca usar água quente para tentar solucionar o problema da sujeita formada por leite ou creme. Em vez de retirar, a temperatura alta vai fixar a bebida na peça. Use sempre água fria ou morna com um sabão da sua preferência.

Molho de tomate

Para remover o molho de tomate (industrial ou caseiro) do tecido, basta usar uma medida de glicerina para uma de água quente. Deixe a roupa de molho por uma hora e depois lave com sabão em pó.

Frutas frescas

Por último, mas não menos importante, a dica de ouro para remover manchas de frutas frescas, comuns principalmente nas roupas das crianças: basta friccionar a metade de um limão sobre a sujeira e enxaguar com água em abundância. Assim, fica muito mais fácil manter todas as roupas bem limpinhas.

Os processos para a limpeza de cada mancha são bem variados, mas é essencial sempre observar qual é o tipo de tecido da peça a ser limpa e ter o auxílio de uma lavadora eficiente para a remoção total da sujeira. A Arno Lavete Intense cumpre esse papel, pois possui diversos programas de lavagem. Além do melhor custo-benefício do mercado, ela garante um guarda-roupa muito mais duradouro.

 

Como lavar cada tipo de tecido - Arno

 

Como lavar cada tipo de tecido?

A gente compra uma roupa nova ou tem aquela peça que adora e, na hora de lavar, surgem as dúvidas de como fazer tudo sem erros. Essa situação é bem comum, mas o processo de lavagem de cada tecido é simples. Basta configurar a máquina certinho.

1. Tecidos extra leves (seda, algodão fino)

Para tecidos extra leves e frágeis, o recomendado é fazer uma lavagem sem molho. Coloque as roupas na máquina e não se esqueça de intercalar os tamanhos das peças. Assim, você equilibra o peso e garante um bom desempenho da máquina e da lavagem.

2. Tecidos leves (seda, poliéster, elastano, lycra)

A seda também pode se enquadrar como um tecido leve, assim como os sintéticos. Para peças desse tipo, lembre-se de também intercalar peças de tamanhos diferentes. Abasteça com a quantidade certa de água, sem esquecer os limites de mínimo e máximo, e não deixe de molho.

3. Tecidos normais (algodão, malhas, linho)

É recomendado deixar esses tecidos mais comuns de molho – um ciclo é o suficiente. Antes de abastecer com água, uma boa ideia é colocar malhas do avesso. Isso evita que pelos de outras roupas grudem nessas peças. A boa notícia é que algumas máquinas possuem filtros que isolam os fios que se soltam.

4. Tecidos pesados (jeans, moletom, toalhas)

Evite misturar tecidos pesados diferentes, como moletons e toalhas. Um deles pode soltar tinta e manchar o restante. Por isso, separe as roupas brancas das coloridas. Outros pontos importantes: não coloque muitas peças na máquina e não lave várias calças jeans de uma só vez, por exemplo. O peso pode prejudicar o desempenho do aparelho. Para esse tipo de lavagem, um molho é o suficiente.

5. Tecidos muito pesados (edredom, tapete) ou muito sujos

Para o caso de edredons, veja se o peso é compatível com a sua máquina. Para tapetes, é importante olhar a etiqueta e ter certeza de que eles podem ser lavados na máquina. Feito isso, configure o aparelho para que sejam feitos dois molhos. Assim, as peças ficam limpas completamente, por mais pesadas ou sujas que estejam.

O cuidado com os tecidos é sempre o mesmo, ainda que as máquinas de lavar tenham recursos e capacidades diferentes. A Arno Lavete Intense por exemplo, tem 5 programas de lavagem e suporta todos os tipos de tecidos que explicamos neste texto. E o melhor: com baixo consumo de água e energia!

 

Panela de Pressão Elétrica - Arno

Preparar refeições é um prazer e compartilhá-las é ainda melhor. Para curtir mais tempo à mesa com amigos e familiares, daremos algumas dicas para tornar o preparo dos alimentos mais prático, sem colocar o amor pela cozinha de lado.

1. Planejar o cardápio

Planejar o cardápio da semana ajuda muito, pois com as receitas em mente é mais fácil fazer as compras e ter tranquilidade para cozinhar. Sem falar que isso evita o desperdício de alimentos. Vale repetir ingredientes e acompanhamentos! Se na segunda-feira, por exemplo, você fez um purê de batatas e sobraram algumas, faça-as assadas dois ou três dias depois.

2. Usar equipamento adequado

O que também faz com que a gente cozinhe com mais praticidade é usar os equipamentos adequados. Panelas de pressão são uma ótima opção, pois cozinham todo tipo de alimento de forma segura. Se forem elétricas, melhor ainda. Na Panela de Pressão Elétrica Arno, você programa o cozimento automático e consegue preparar vários tipos de alimento:

- 10 minutos para arroz branco, lentilha e cenoura;

- 20 minutos para aves, arroz integral e milho;

- 25 minutos para batata;

- 30 minutos para feijão e grão de bico;

- 40 minutos para carne bovina, mandioca e beterraba;

- 50 minutos para carne seca e carne suína;

- 60 minutos para costela e ossobuco.

3. Congelar alimentos

Essa dica tem a ver com a primeira, em que a gente falou sobre repetir os alimentos. Se você cozinhou bastante feijão, mas não vai comer tudo na hora, congele-o em potinhos sem tempero. O mesmo serve para as hortaliças! Não vai usar o maço inteiro de salsinha? Pique o restante e congele em saquinhos herméticos.

4. Limpar enquanto cozinha

Assim como os grandes nomes da gastronomia, ao final das refeições queremos deixar a cozinha brilhando. Além de contar com a ajudinha do pessoal de casa, uma boa alternativa é lavar tábuas e outros utensílios enquanto os alimentos ficam prontos. Se escorreu o macarrão, já lave o escorredor. Tudo fica limpo e organizadinho.

Praticidade é a palavra de ordem! A gente se vê em breve para compartilhar novas dicas. :)

 

Como limpar o seu ferro - arno

3 dicas para conservar e limpar o seu ferro

Chegou a hora de passar a roupa. Você pega o ferro e… ele está sujo e não tem como usar. Ao pesquisar na internet, é fácil encontrar várias dicas de como limpar, desentupir e conservar o produto, mas nem todas são confiáveis.

Fizemos uma lista de três perguntas e respostas para tirar algumas dúvidas sobre o assunto. Vamos lá?

1. Como eu evito o entupimento das saídas de vapor?

Primeiramente, encha o compartimento com água até o máximo. Depois, configure a temperatura para o máximo e ligue o ferro. Coloque-o em pé e deixe-o esquentar por mais ou menos cinco minutos. Desligue e segure o ferro na horizontal em cima de uma pia. Remova a válvula ou acione a função autolimpante.

Assim, os resquícios vão sair do compartimento através das saídas de vapor e o ferro estará limpo.

2. Como eu limpo a base?

Tire o ferro da tomada, esvazie o reservatório de água e limpe regularmente a base com um pano úmido. Para não corroer a base do seu ferro, limpe-a assim que você terminar de passar as suas roupas, enquanto ela estiver morna ou fria. Não limpe com a base quente!

Atenção: o uso de limpador de ferros causa danos ao revestimento de seu produto. Siga as nossas dicas e limpe-o com regularidade.

3. O que eu faço para aumentar a durabilidade do ferro?

Depois de passar a roupa, esvazie o compartimento de água, feche o controle de vapor, configure a temperatura para o mínimo e coloque o ferro em pé (ou em sua base, se tiver).

Não use solventes e produtos químicos em qualquer parte do aparelho.

Se o seu ferro tem autolimpante, leia o manual antes de qualquer coisa.

Evite descansar o produto em superfícies ásperas.

Viu? É só seguir algumas dicas que o seu ferro vai durar por mais tempo e a hora de passar roupa não vai ser um sufoco. Você já viu a nossa linha completa de ferros de passar? Clique aqui para conhecer e, se precisar de ajuda, é só falar com a gente no Facebook.

 

Vamos Matear?

Mas Bah! Hoje é o Dia do Chimarrão! A bebida é a cara do Sul do Brasil e faz parte do dia a dia dos gaúchos, independentemente de onde estejam.

Para deixar a data mais especial, vamos comemorar de um jeito divertido. Afinal, o mate é tão tradicional que nem precisa falar como fazer, né? Mas é sempre bom lembrar os sagrados mandamentos de um bom chimarrão.

1º mandamento: nunca peça açúcar

Já que o chimarrão também é chamado de mate amargo, nada mais natural do que não colocar açúcar ao tomá-lo. Para os mais moderninhos, cana, ervas exóticas e frutas estão liberadas!

2º mandamento: não diga que a bebida está quente demais

A arte de matear consiste em tomar o amargo muito, muito quente. Faz parte da cultura. E, se a gente parar para pensar, esperar esfriar seria como tomar um café ou um chá morno, não é?

3º mandamento: nunca deixe a cuia pela metade

Tome tudo antes de passar para a pessoa ao lado. Ao contrário de outras bebidas, na hora do mate a gente não deixa “um pouquinho”. Ao passar a cuia, entregue-a vazia! Para a gurizada mais nova: mate não é caipirinha para ficar passando. ;)

4º mandamento: não sinta vergonha do ronco

Isso mesmo! É mais ou menos como acontece no Japão: não fique com vergonha do ronco quando o mate estiver acabando. Faz parte!

5º mandamento: quem preparou toma primeiro

Quem toma o primeiro mate é sempre quem o preparou. Longe de ser falta de educação, o gesto é, na verdade, um favor: o primeiro mate tem o gosto mais forte.

Passar a tradição através das gerações é muito importante, mas dá para deixar um momento como esse ainda melhor e com equipamentos modernos que deixam tudo mais prático. Um bom exemplo é a Chaleira Arno Gaúcha, que prepara o chimarrão em temperaturas de 85 a 100ºC e não tem fio. Assim, você pode juntar quem mais gosta, fazer uma roda e matear à vontade!

Fonte: Página do Gaúcho

 

post_link-soup+stile

Às vezes, quando vamos preparar uma refeição, bate aquela dúvida: cru ou cozido? A verdade é que alguns alimentos ficam ainda mais saudáveis e nutritivos quando os fervemos ou os cozinhamos.

Para comemorar o Dia da Saúde e Nutrição (31/03), nós separamos três exemplos desses alimentos que têm os nutrientes reforçados quando cozidos.

1. Tomate

O tomate tem uma substância chamada licopeno, que dá aquela corzinha vermelha e que tem propriedades antioxidantes (ou seja, combatem o envelhecimento precoce). A nutricionista Joanna Sievers, professora da Universidade do Vale do Itajaí, afirma que, quando a gente cozinha o tomate, o organismo absorve melhor essa substância. Sabia disso?

2. Cenoura

O caso da cenoura é parecido com o do tomate. Ela é rica em betacaroteno, que reforça o sistema imunológico e faz bem à pele e ao cabelo. Se a gente ferver ou levar a cenoura ao vapor rapidamente, o betacaroteno é absorvido da melhor forma pelo organismo e as fibras do vegetal ficam conservadas.

3. Espinafre

A vantagem de cozinhar o espinafre vai além de deixar os nutrientes mais potentes. Essa verdura tem alta concentração do chamado ácido oxálico, que pode prejudicar a quantidade de cálcio e ferro que nosso corpo absorve. Quando cozido rapidamente, o espinafre diminui essa concentração, mas mantém suas vitaminas.

E agora, todo mundo pronto para cozinhar os alimentos e obter o máximo de nutrição de cada um? Dica: com a opção “Ferver” do Arno Soup+ Stile, você aproveita os vegetais cozidos da melhor forma!

 

1 2 3 5