• ARNO AO SEU LADO - Sua casa cheia de vida

Como limpar o seu ferro - arno

3 dicas para conservar e limpar o seu ferro

Chegou a hora de passar a roupa. Você pega o ferro e… ele está sujo e não tem como usar. Ao pesquisar na internet, é fácil encontrar várias dicas de como limpar, desentupir e conservar o produto, mas nem todas são confiáveis.

Fizemos uma lista de três perguntas e respostas para tirar algumas dúvidas sobre o assunto. Vamos lá?

1. Como eu evito o entupimento das saídas de vapor?

Primeiramente, encha o compartimento com água até o máximo. Depois, configure a temperatura para o máximo e ligue o ferro. Coloque-o em pé e deixe-o esquentar por mais ou menos cinco minutos. Desligue e segure o ferro na horizontal em cima de uma pia. Remova a válvula ou acione a função autolimpante.

Assim, os resquícios vão sair do compartimento através das saídas de vapor e o ferro estará limpo.

2. Como eu limpo a base?

Tire o ferro da tomada, esvazie o reservatório de água e limpe regularmente a base com um pano úmido. Para não corroer a base do seu ferro, limpe-a assim que você terminar de passar as suas roupas, enquanto ela estiver morna ou fria. Não limpe com a base quente!

Atenção: o uso de limpador de ferros causa danos ao revestimento de seu produto. Siga as nossas dicas e limpe-o com regularidade.

3. O que eu faço para aumentar a durabilidade do ferro?

Depois de passar a roupa, esvazie o compartimento de água, feche o controle de vapor, configure a temperatura para o mínimo e coloque o ferro em pé (ou em sua base, se tiver).

Não use solventes e produtos químicos em qualquer parte do aparelho.

Se o seu ferro tem autolimpante, leia o manual antes de qualquer coisa.

Evite descansar o produto em superfícies ásperas.

Viu? É só seguir algumas dicas que o seu ferro vai durar por mais tempo e a hora de passar roupa não vai ser um sufoco. Você já viu a nossa linha completa de ferros de passar? Clique aqui para conhecer e, se precisar de ajuda, é só falar com a gente no Facebook.

 

Vamos Matear?

Mas Bah! Hoje é o Dia do Chimarrão! A bebida é a cara do Sul do Brasil e faz parte do dia a dia dos gaúchos, independentemente de onde estejam.

Para deixar a data mais especial, vamos comemorar de um jeito divertido. Afinal, o mate é tão tradicional que nem precisa falar como fazer, né? Mas é sempre bom lembrar os sagrados mandamentos de um bom chimarrão.

1º mandamento: nunca peça açúcar

Já que o chimarrão também é chamado de mate amargo, nada mais natural do que não colocar açúcar ao tomá-lo. Para os mais moderninhos, cana, ervas exóticas e frutas estão liberadas!

2º mandamento: não diga que a bebida está quente demais

A arte de matear consiste em tomar o amargo muito, muito quente. Faz parte da cultura. E, se a gente parar para pensar, esperar esfriar seria como tomar um café ou um chá morno, não é?

3º mandamento: nunca deixe a cuia pela metade

Tome tudo antes de passar para a pessoa ao lado. Ao contrário de outras bebidas, na hora do mate a gente não deixa “um pouquinho”. Ao passar a cuia, entregue-a vazia! Para a gurizada mais nova: mate não é caipirinha para ficar passando. ;)

4º mandamento: não sinta vergonha do ronco

Isso mesmo! É mais ou menos como acontece no Japão: não fique com vergonha do ronco quando o mate estiver acabando. Faz parte!

5º mandamento: quem preparou toma primeiro

Quem toma o primeiro mate é sempre quem o preparou. Longe de ser falta de educação, o gesto é, na verdade, um favor: o primeiro mate tem o gosto mais forte.

Passar a tradição através das gerações é muito importante, mas dá para deixar um momento como esse ainda melhor e com equipamentos modernos que deixam tudo mais prático. Um bom exemplo é a Chaleira Arno Gaúcha, que prepara o chimarrão em temperaturas de 85 a 100ºC e não tem fio. Assim, você pode juntar quem mais gosta, fazer uma roda e matear à vontade!

Fonte: Página do Gaúcho

 

post_link-soup+stile

Às vezes, quando vamos preparar uma refeição, bate aquela dúvida: cru ou cozido? A verdade é que alguns alimentos ficam ainda mais saudáveis e nutritivos quando os fervemos ou os cozinhamos.

Para comemorar o Dia da Saúde e Nutrição (31/03), nós separamos três exemplos desses alimentos que têm os nutrientes reforçados quando cozidos.

1. Tomate

O tomate tem uma substância chamada licopeno, que dá aquela corzinha vermelha e que tem propriedades antioxidantes (ou seja, combatem o envelhecimento precoce). A nutricionista Joanna Sievers, professora da Universidade do Vale do Itajaí, afirma que, quando a gente cozinha o tomate, o organismo absorve melhor essa substância. Sabia disso?

2. Cenoura

O caso da cenoura é parecido com o do tomate. Ela é rica em betacaroteno, que reforça o sistema imunológico e faz bem à pele e ao cabelo. Se a gente ferver ou levar a cenoura ao vapor rapidamente, o betacaroteno é absorvido da melhor forma pelo organismo e as fibras do vegetal ficam conservadas.

3. Espinafre

A vantagem de cozinhar o espinafre vai além de deixar os nutrientes mais potentes. Essa verdura tem alta concentração do chamado ácido oxálico, que pode prejudicar a quantidade de cálcio e ferro que nosso corpo absorve. Quando cozido rapidamente, o espinafre diminui essa concentração, mas mantém suas vitaminas.

E agora, todo mundo pronto para cozinhar os alimentos e obter o máximo de nutrição de cada um? Dica: com a opção “Ferver” do Arno Soup+ Stile, você aproveita os vegetais cozidos da melhor forma!

 

Na hora de lavar ou passar uma roupa nova sempre bate aquela dúvida: o que quer dizer cada um dos símbolos contidos na etiqueta?

A boa conservação da roupa depende muito de como você lava e passa as suas peças. Seguir as instruções da etiqueta é imprescindível para que elas durem muito mais, não criem bolinhas, desfiem ou fiquem tortas.

Além da lavagem úmida, que pode ser feita em casa, é preciso conhecer também os símbolos da limpeza a seco, para saber qual peça você deve levar para um profissional lavar corretamente, sem danificá-la.

Por isso, a Arno vai ajudar você a entender os principais símbolos, e para tê-los sempre em mãos você pode fazer o download da nossa tabela, imprimi-la e colocá-la em sua lavanderia. Assim, não tem como errar!

Em primeiro lugar, vamos entender o que significa cada grupo de símbolos.

Lavagem na máquina

Lavagem na máquina

O baldinho é o símbolo que corresponde à lavagem à máquina. Ele pode conter diferentes níveis de água, informações sobre temperatura, entre outros elementos.

Uso do alvejante

Uso do alvejante

O símbolo do triângulo indica como deve ser o uso de alvejante. Se é permitido, proibido ou se pode ser usado apenas um alvejante que não contenha cloro.

Passar com ferro

Passar com ferro

Este ícone indica se a roupa pode ser passada a ferro e qual temperatura ideal deve-se utilizar.

Secagem

Secagem

O quadrado é o ícone que representa como a roupa deve ser colocada para secar.

Limpeza a seco

Limpeza a seco

O símbolo representado por um círculo faz parte da categoria de peças que devem ser lavadas a seco. Diferentes letras dentro do círculo mostram qual tipo de lavagem deve ser feita.

É proibido

É proibido

Sempre que houver um X sobre algum dos ícones citados acima, indica que aquele procedimento deve ser evitado.

Agora que já esclarecemos os principais símbolos das etiquetas, você pode baixar a tabela completa, imprimi-la e virar expert quando o assunto for lavagem de roupas!

Baixe aqui a tabela de traduções das etiquetas:

Tabela com traduções das etiquetas - Arno

 

6_Ferro_Steam_Essential

Na hora de colocar a mão na massa, ou melhor, no ferro, você olha para as roupas e fica sem saber por onde começar?

Sugerimos começar separando as roupas por tipo de tecido, começando a passar as com tecido mais leve, como as blusas de seda delicadas, e finalizando com as de tecido mais pesado como os jeans.

Como passar lã?
Roupas de lã, dependendo da peça, dispensam o uso do ferro. Mas, caso haja necessidade, a roupa deve ser passada úmida — na temperatura indicada na etiqueta — ou apenas com o vapor do ferro.
Como passar veludo?
Para o veludo, o vapor vertical é o ideal.
Como passar roupas com tecidos sintéticos?
Os tecidos sintéticos absorvem o calor rapidamente, por isso devem ser abertos na tábua e passados com temperatura baixa e sem vapor. Assim, você conseguirá passá-los mais rápido.
Como passar seda?
Para não perder o brilho, peças feitas de seda devem ser passadas sem vapor e, de preferência, do lado avesso.
Como passar algodão?
O algodão permite maior liberdade na hora de passar, mas é preciso prestar atenção quando há mistura de tecidos, como o algodão e o poliéster. Por isso, é importante observar a etiqueta das roupas antes de selecionar a temperatura ideal para passar cada peça.
As camisetas com estampas emborrachadas devem ser passadas do avesso.
A camisa social precisa de um cuidado especial. Sugerimos seguir a ordem: colarinho, ombros, parte superior das costas, punhos, mangas e por fim o corpo da camisa (frente e trás). Ensinamos como passar camisa social neste vídeo.
Como passar linho e jeans?
Para passar esses tecidos, o ideal é que a base do ferro esteja com a temperatura alta e os tecidos levemente úmidos e estendidos na tábua, para não deixar dobras.

Além de todas as dicas, é importante ter um bom ferro com uma base de qualidade para deixar a tarefa mais rápida e prática. A base Durilium da Arno possui alta tecnologia que possibilita ao ferro deslizar com mais facilidade e com o mínimo de esforço.

 

ANTES DE PASSAR:

  1. Ajuste a tábua de passar na sua altura: às vezes, a preguiça pode falar mais alto na hora de fazer esse ajuste, mas posicionar a tábua corretamente minimiza desgastes futuros, como dor nas costas.

    Tabua

  2. Utilize uma escova: ela é a ferramenta mais adequada para remover pequenos fios ou pelos das roupas antes de passar.

  3. Pendure as roupas assim que acabar o ciclo de lavagem: isso evita que se formem vincos mais resistentes, e assim você vai desamassá-los com mais facilidade.

    Varal

  4. Separe as roupas por tipo de tecidos: então comece pelos mais delicados e vá para os mais pesados. Assim a temperatura da base do ferro vai aumentando junto com a necessidade de calor para passar os diferentes tipos de roupas.

    Pilha Roupas

  5. Verifique as etiquetas das roupas: geralmente elas vêm com indicadores de temperatura ideal para passar cada tipo de tecido.

    Termometro

  6. Não passe roupas manchadas: esquentar as manchas pode torná-las permanentes. Opte por removê-las antes.

    Mancha

ENQUANTO PASSA:

  1. Passe a vapor: suas roupas são passadas muito mais rápido com ferros a vapor, porque o calor afrouxa as fibras e os vincos são desamassados mais facilmente.

    Ferro a vapor

  2. Utilize toalhas de rosto enroladas nas mangas das camisas: elas farão uma base para que você consiga deixar as mangas lisinhas com mais facilidade.

    Roupa Brilho

  3. Use gelo para remover vincos feitos de maneira errada: nesse caso é só passar gelo no local e, na sequencia, deslizar o ferro bem quente e sem vapor para esticar as marcas.

    Gelo

  4. Utilize o vapor vertical para amassados mais difíceis: ele é mais forte e intenso, o que auxilia no trabalho de alisar a roupa.

    Vapor Vertical

DEPOIS DE PASSAR:

  1. Tire o ferro da tomada: para preservar sua duração e qualidade. Também é recomendado esvaziar o reservatório de água e limpar sua base com um pano úmido após esfriar.

    Tomada

  2. Faça um spray caseiro para engomar: para deixar suas roupas com um toque de novo, basta preparar uma mistura — um litro de água filtrada, uma colher de sopa de amido de milho e uma colher de café da sua essência preferida batidos no liquidificador — e borrifar nas roupas. O ideal é usar em colarinhos, punhos de camisas e toalhas de mesa.

    Amaciante

Se tiver mais alguma dica, deixe nos nossos comentários!

 

1 2 3 4