• ARNO AO SEU LADO - Sua casa cheia de vida

batedeira_postlink__V4

Batedeiras são itens indispensáveis na cozinha nos dias de hoje, pois por melhor que você seja na cozinha é sempre bom uma ajudinha da tecnologia, não é? Quando vamos comprar uma batedeira nova, existem muitas opções no mercado variando entre tamanho (capacidade), potência e modelo; ainda há variações entre batedeiras portáteis e planetárias e cada uma é ideal para um certo tipo de uso e de frequência, dependendo da sua necessidade. Mas você sabe quais são as diferenças entre elas? Nós podemos te ajudar a descobrir! ;)

Engana-se quem acha que batedeira e planetária são produtos similares. Além do design e da potência, as Planetárias são equipadas com diferentes tipos de batedores que possuem funções distintas para preparar as mais variadas receitas. Para facilitar a escolha do produto que mais se adeque à sua necessidade na cozinha, separarmos algumas informações importantes sobre cada um deles. Dê só uma olhada:

Batedeira Comum

Essa batedeira é a conhecida como convencional ou portátil, indicada para quem não precisa utilizar o eletrodoméstico com frequência. Além da praticidade por ser portátil, possuem uma tigela e o corpo de apoio, podendo também ser utilizadas como fixas. Por ser a mais comum dentre os modelos de batedeira, geralmente ela vem com apenas um tipo de batedor. Elas são ideais para bater massas leves, mousses e outros alimentos que não exijam muito esforço. Se você quer uma batedeira que faça tudo isso, conheça a Arno Facilita.

Batedeira Planetária

A diferença básica entre uma batedeira planetária e uma comum é que, na planetária, o batedor faz dois tipos de movimento circulares, de rotação e translação – daí o nome, em referência aos movimentos da Terra. Além de misturar massas leves e aeradas, as planetárias são melhores para preparar massas mais pesadas. Se você cozinha com frequência, vale investir em uma. Vale lembrar que elas vêm acompanhadas de, pelo menos, três tipos de batedores de diferentes funções:

  • GLOBO: ideal para bater e incorporar ar às massas leves como bolos, mousses, claras em neve e cremes;
  • PÁ: usada para misturar massas médias de tortas ou pastas;
  • GANCHO: prepara massas pesadas como biscoitos amanteigados, pães e pizzas.

Se é esse modelo que você está procurando, não deixe de conhecer a Planetária Deluxe e baixe o nosso Guia de Confeitaria com dicas de receitas exclusivas

 

Agora que você já sabe a principal diferença entre as batedeiras e a principal função dos batedores,que tal aprender a preparar algumas receitinhas deliciosas com elas? Acesse nosso site clicando aqui e teste seus dotes culinários usando a sua batedeira ARNO.

 

Não dá para aguentar os dias quentes de verão sem um ventilador potente para se refrescar de verdade, não é mesmo?

O que muita gente não sabe é que eles também juntam poeira e precisam ser higienizados a cada 15 dias, no mínimo, para que você e sua casa fiquem longe dos ácaros e das doenças respiratórias, que são comuns nessa época do ano.

Além disso, a poeira em excesso faz com que seu aparelho trabalhe para consumir o dobro de energia e pode danificá-lo a longo prazo.

Nós preparamos um passo a passo bem fácil para você deixar seu ventilador limpinho e não passar calor, veja:

Passo 1: Antes de tudo, mantenha seu aparelho desligado e retire o plugue da tomada.

Passo 2: Puxe as presilhas para cima para soltar a grade frontal.

Passo 3: Puxe a grade frontal em sua direção.

Passo 4: Depois de desencaixar a grade, use apenas um pano macio umedecido com água ou água e sabão neutro para limpar a hélice. Não utilize produtos abrasivos para não danificar sua aparência.

Passo 5: Lave a grade frontal com água, sabão e uma esponja. Seque-a com um pano e encaixe novamente na peça.

Passo 6: Para limpar o motor e a base, utilize apenas um pano macio umedecido com água ou água e sabão neutro.

Atenção: nunca lave com água o bloco motor do aparelho, pois isso poderá danificar o motor. Vale lembrar que, a base também não pode ser lavada porque pode causar problemas elétricos no interruptor e no cordão com plugue. ;)

Passo 7: Encaixe novamente a grade encaixando-a cuidadosamente nas presilhas até ouvir um clic. :)

 

Como Marinar as Carnes

A marinada ideal para cada tipo de carne

A marinada é uma técnica culinária que tem como base deixar a carne de molho por algumas horas em um recipiente com ingredientes como sal, líquido ácido (vinho, limão, entre outros) e temperos variados. Além de dar um toque profundo de sabor, o processo transforma a textura da carne e a deixa mais tenra e fácil de cortar.

Aproveitando que o Natal está quase aí, trouxemos algumas dicas valiosas sobre o tempero ideal para cada tipo de carne para deixar sua ceia muito mais saborosa. Veja:

Peru:

A carne de peru é branca e macia, mas uma boa marinada acentua ainda mais seu sabor e permite que a carne se desmanche na hora do corte. Como tempero, experimente usar: vinho branco, tomilho, louro, cebola, alho, sal e pimenta branca.
Tempo mínimo de imersão: 10 horas.

Tender:

Como o tender é tradicionalmente preparado com frutas como abacaxi e pêssego, para acentuar ainda mais o toque adocicado, a sugestão para a marinada é misturar: vinho branco, suco de laranja ou maracujá, gengibre, tomilho, cebola, alho e sal.
Tempo de imersão: 8 horas.

Lombo:

O principal segredo para preparar um lombo suíno suculento é uma boa marinada e o tempo correto de cozimento, já que a carne tende a ficar ressecada. Para o tempero, recomendamos usar: vinho branco, pimenta dedo de moça, louro, cebola, alho e sal.
Tempo mínimo de imersão: 8 horas.

Pernil:

Uma das carnes mais tradicionais na ceia e uma das mais demoradas para preparar, por conta do seu tamanho, o pernil precisa de um cuidado especial. Recomendamos marinar a carne com: vinho branco, suco de limão, pimenta dedo-de-moça, alecrim, cebola, alho e sal.
Tempo mínimo de imersão: 16 horas.

Frango ou chéster:

Por serem carnes com baixo teor de gordura, o frango e o chéster também devem passar pela técnica da marinada. Como tempero, nossa sugestão é usar: vinho branco, suco de laranja, pimenta dedo de moça, louro, cebola, alho, e sal. Tempo mínimo de imersão: 16 horas.

Agora que você já sabe como preparar o tempero ideal para cada tipo de carne, fique atento ao tempo certo para assar cada um dos cortes e fazer sucesso na cozinha. ;)

  • Peru: 40 minutos por quilo
  • Tender: 30 minutos por quilo
  • Lombo: 1 hora por quilo
  • Pernil: 1 hora por quilo
  • Frango ou chéster: 40 minutos por quilo

Tabela de tempo para marinar e assar as carnes

 

COMO REMOVER 5 TIPOS DE MANCHAS DAS ROUPAS

Como remover 5 tipos de manchas das roupas

Sabia que para garantir mais durabilidade em nossas roupas é super importante conseguir remover todas as manchas do jeito certo? E, para cada uma delas, existe um modo todo específico que pode ser feito em casa. É só usar as dicas a seguir!

Meias brancas

Para a limpeza perfeita das meias, principalmente brancas e em outros tons claros, é só ferve-las em uma panela e adicionar fatias de limão. A fruta age como alvejante natural, sem comprometer as fibras do tecido.

Café, chá e chocolate

Os casos mais comuns de manchas em roupas são oriundos do café, do chá e do chocolate. Mas elas podem ser facilmente removidas com glicerina (encontrada em farmácias). É só aplicar o produto no local manchado e deixar agir por, no mínimo, 10 minutos. Depois, é só enxaguar.

Leite e creme

Aqui, o truque é nunca usar água quente para tentar solucionar o problema da sujeita formada por leite ou creme. Em vez de retirar, a temperatura alta vai fixar a bebida na peça. Use sempre água fria ou morna com um sabão da sua preferência.

Molho de tomate

Para remover o molho de tomate (industrial ou caseiro) do tecido, basta usar uma medida de glicerina para uma de água quente. Deixe a roupa de molho por uma hora e depois lave com sabão em pó.

Frutas frescas

Por último, mas não menos importante, a dica de ouro para remover manchas de frutas frescas, comuns principalmente nas roupas das crianças: basta friccionar a metade de um limão sobre a sujeira e enxaguar com água em abundância. Assim, fica muito mais fácil manter todas as roupas bem limpinhas.

Os processos para a limpeza de cada mancha são bem variados, mas é essencial sempre observar qual é o tipo de tecido da peça a ser limpa e ter o auxílio de uma lavadora eficiente para a remoção total da sujeira. A Arno Lavete Intense cumpre esse papel, pois possui diversos programas de lavagem. Além do melhor custo-benefício do mercado, ela garante um guarda-roupa muito mais duradouro.

 

Como lavar cada tipo de tecido - Arno

 

Como lavar cada tipo de tecido?

A gente compra uma roupa nova ou tem aquela peça que adora e, na hora de lavar, surgem as dúvidas de como fazer tudo sem erros. Essa situação é bem comum, mas o processo de lavagem de cada tecido é simples. Basta configurar a máquina certinho.

1. Tecidos extra leves (seda, algodão fino)

Para tecidos extra leves e frágeis, o recomendado é fazer uma lavagem sem molho. Coloque as roupas na máquina e não se esqueça de intercalar os tamanhos das peças. Assim, você equilibra o peso e garante um bom desempenho da máquina e da lavagem.

2. Tecidos leves (seda, poliéster, elastano, lycra)

A seda também pode se enquadrar como um tecido leve, assim como os sintéticos. Para peças desse tipo, lembre-se de também intercalar peças de tamanhos diferentes. Abasteça com a quantidade certa de água, sem esquecer os limites de mínimo e máximo, e não deixe de molho.

3. Tecidos normais (algodão, malhas, linho)

É recomendado deixar esses tecidos mais comuns de molho – um ciclo é o suficiente. Antes de abastecer com água, uma boa ideia é colocar malhas do avesso. Isso evita que pelos de outras roupas grudem nessas peças. A boa notícia é que algumas máquinas possuem filtros que isolam os fios que se soltam.

4. Tecidos pesados (jeans, moletom, toalhas)

Evite misturar tecidos pesados diferentes, como moletons e toalhas. Um deles pode soltar tinta e manchar o restante. Por isso, separe as roupas brancas das coloridas. Outros pontos importantes: não coloque muitas peças na máquina e não lave várias calças jeans de uma só vez, por exemplo. O peso pode prejudicar o desempenho do aparelho. Para esse tipo de lavagem, um molho é o suficiente.

5. Tecidos muito pesados (edredom, tapete) ou muito sujos

Para o caso de edredons, veja se o peso é compatível com a sua máquina. Para tapetes, é importante olhar a etiqueta e ter certeza de que eles podem ser lavados na máquina. Feito isso, configure o aparelho para que sejam feitos dois molhos. Assim, as peças ficam limpas completamente, por mais pesadas ou sujas que estejam.

O cuidado com os tecidos é sempre o mesmo, ainda que as máquinas de lavar tenham recursos e capacidades diferentes. A Arno Lavete Intense por exemplo, tem 5 programas de lavagem e suporta todos os tipos de tecidos que explicamos neste texto. E o melhor: com baixo consumo de água e energia!

 

Panela de Pressão Elétrica - Arno

Preparar refeições é um prazer e compartilhá-las é ainda melhor. Para curtir mais tempo à mesa com amigos e familiares, daremos algumas dicas para tornar o preparo dos alimentos mais prático, sem colocar o amor pela cozinha de lado.

1. Planejar o cardápio

Planejar o cardápio da semana ajuda muito, pois com as receitas em mente é mais fácil fazer as compras e ter tranquilidade para cozinhar. Sem falar que isso evita o desperdício de alimentos. Vale repetir ingredientes e acompanhamentos! Se na segunda-feira, por exemplo, você fez um purê de batatas e sobraram algumas, faça-as assadas dois ou três dias depois.

2. Usar equipamento adequado

O que também faz com que a gente cozinhe com mais praticidade é usar os equipamentos adequados. Panelas de pressão são uma ótima opção, pois cozinham todo tipo de alimento de forma segura. Se forem elétricas, melhor ainda. Na Panela de Pressão Elétrica Arno, você programa o cozimento automático e consegue preparar vários tipos de alimento:

- 10 minutos para arroz branco, lentilha e cenoura;

- 20 minutos para aves, arroz integral e milho;

- 25 minutos para batata;

- 30 minutos para feijão e grão de bico;

- 40 minutos para carne bovina, mandioca e beterraba;

- 50 minutos para carne seca e carne suína;

- 60 minutos para costela e ossobuco.

3. Congelar alimentos

Essa dica tem a ver com a primeira, em que a gente falou sobre repetir os alimentos. Se você cozinhou bastante feijão, mas não vai comer tudo na hora, congele-o em potinhos sem tempero. O mesmo serve para as hortaliças! Não vai usar o maço inteiro de salsinha? Pique o restante e congele em saquinhos herméticos.

4. Limpar enquanto cozinha

Assim como os grandes nomes da gastronomia, ao final das refeições queremos deixar a cozinha brilhando. Além de contar com a ajudinha do pessoal de casa, uma boa alternativa é lavar tábuas e outros utensílios enquanto os alimentos ficam prontos. Se escorreu o macarrão, já lave o escorredor. Tudo fica limpo e organizadinho.

Praticidade é a palavra de ordem! A gente se vê em breve para compartilhar novas dicas. :)

 

1 2 3 4 6